8 de agosto de 2009

Ecumenismo

Às vezes me pego pensando por que existem tantos credos religiosos, se existe apenas um Deus. Se a verdade deixada por Jesus é tão simples. “ O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.” (João 15:12) Por que tantos caminhos diferentes se queremos chegar a um mesmo ponto? Por que tantos movimentos, encontros, conferências buscando essa unificação e cada vez mais proliferam-se tendências religiosas diferentes? O que está faltando? Seria humildade? Em muitos casos sabemos que, inescrupulosos, embalados pela ganância, se aproveitam da boa fé de pessoas humildes para se enriquecer ilicitamente.  Acredito até que em alguns setores existe o que poderíamos chamar de arrogância religiosa. Pessoas que tem um cargo ou função religiosa e se julgam donos da verdade. Se esquecem que a autoridade é alicerçada no respeito e na responsabilidade e não na vaidade. Responsabilidade essa que o levará a atender a todos os que o procurem indistintamente. Respeito esse que o levará aceitar as diferenças do outro. Se esquecem que o verdadeiro amor se embasa na sabedoria e não na inteligência. E sabedoria é entender que cada um de nós tivemos uma história de vida diferente, portanto reagimos diferentemente em relação ao mundo que nos cerca.  Alem disso devemos nos lembrar que todos nós pertencemos a uma mesma raça – a humana. Somos iguais no princípio e no fim. Isso é o que importa. Portanto as diferenças de cor, credo, tendências políticas, ideológicas, sexuais, são detalhes que não devem ser motivos para sustentar  ódios, rancores e guerras. E sabemos que, ainda hoje, muitos matam em nome de Deus.
Assim sendo, porque não nos unirmos em torno do único e verdadeiro Deus, respeitando as pequenas diferenças de cada um e comungando um mesmo ideal religioso – sermos felizes. Não foi para isso que fomos criados?
Etimologicamente,  a palavra ecumenismo vem do grego. Se buscarmos na Wikipédia encontraremos o seguinte: Ecumenismo (ou eucumenismo) é o processo de busca da unidade. O termo provém da palavra grega "oikos" (casa), designando "toda a terra habitada". Num sentido mais restrito, emprega-se o termo para os esforços em favor da unidade entre igrejas cristãs; num sentido lato, pode designar a busca da unidade entre as religiões ou, mesmo, da humanidade. Neste último sentido, emprega-se também o termo "macro-ecumenismo". Surgiu na Conferência Missionária Mundial, em Edimburgo, em 1910, que resultou em dois congressos posteriores, em Estocolmo, em 1925 e Oxford em 1939.
Que bom seria se conseguíssemos absorver esse último sentido do termo e em tempo de globalização econômica, globalizássemos também o bem estar. A dignidade existencial, o prazer de viver, a felicidade.
Que tal resgatarmos o grande humanista Thomas More e acreditarmos na utopia ?
Sonhar só faz bem.

José Moreira Filho
Acadêmico da ALAMI
moreira@baciotti.com

9 comentários:

  1. BOM DIA.ACHEI OTIMO E MUITO ESCLARECER ESSE TEXTO.CONCORDO PLENAMENTE CONTIGO.EU MESMA ESTOU VIVENCIANDO UMA FASE EMOCIONAL BEM DIFICIL,QUE NO FUNDO FOI CAUSADA POR UMA PESSOA QUE RESOLVEU MUDAR DE IGREJA E CONSEQUENTEMENTE PARECE TER MUDADO DE DEUS.E BASTANTE DIFICIL OLHAR E VER SERES HUMANOS SENDO FANTOCHES NAS MAOS DE PESSOAS QUE SE DIZEM DE DEUS.DEUS O ABENCOE PELO ARTIGO.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo o artigo e principalmente pelas idéias inovadoras que vem descrito nele. O Mundo precisa ser reconstruído para encontrármos a Paz e a FELICIDADE.

    ResponderExcluir
  3. Estou de pleno acordo com o artigo. Infelizmente o que vemos hoje é uma batalha travada entre as igrejas para arrecadação monetária enganando as pessoas. Que pena ! Mas quando será que o povo vai sair desse torpor? Continue a escrever artigos que denunciem esses falsos profetas quem sabe assim , as pessoas acordem para o que realmente importa: DEUS em sua forma perfeita " o amor ao próximo" .

    ResponderExcluir
  4. sem palavras.......mentes apenas iludem corações... parabens a isso.

    ResponderExcluir
  5. Sônia Regina Lemos17 de agosto de 2009 11:59

    Lindo texto! Nós, únicos seres racionais, deveriamos refletrir profundamente sobre o ecumenismo religioso, lembrando sempre que a Deus importa o amor ao próximo. A Paz que Jesus prega é esta: amar, amar sempre, sem egoísmo, sem distinção. Um dia vamos entender como é simples vivenciar tudo isso e sem nenhum sacrifício!

    ResponderExcluir
  6. Inteligente reflexão realmente é difícil entender tantos credos, tantos Deuses e Deus, como fica em tudo isso, obrigada por permitir que se leia textos deste porte, parabéns e que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  7. Lindo texto, concordo. Muito bem embasado. Porém discordo em parte com o autor, na questão do macro-ecumenismo, ou seja, comungar com todas as religiões e credos é verdadeiramente utopia. Imagine idólatras juntos com evangélicos. Candomblé com aqueles que não acreditam no poder de seus "deuses". Espíritas com aqueles que não crêem em reencarnação.
    Por outro lado as religiões cristãs, têm sim condições de ceder alguns pontos para se unirem. Penso que o surgimento de tantas novas denominações, se deve a pontos de vista diferentes dentro de grandes igrejas tradicionais, em que dirigentes começam a ser autoritários e arrogantes como diz o texto.
    Gostaria de parabenizar o autor por tão polêmico assunto.

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente é difícil a questão do ecumenismo... As vezes falamos em vários caminhos que levam a um só Deus, mas na prática pessoas adoram vários deuses e ignoram a voz de Deus, que diz que Ele não dá sua glória para ninguém e que temos apenas Jesus como nosso intercessor... No meu trabalho é complicadíssimo... pois toda manhã eles querem orar Ave Maria... e eu não faço esse tipo de oração, pois na Palavra de Deus nos ensina q não devemos orar com "vãs repetições" e também que só há um mediador entre Deus e nós JESUS... por isso sei que orar desse tipo, desagrada a Deus... prefiro agradar a Deus, do que agradar ao homem...

    ResponderExcluir
  9. Bom Jesus mesmo disse que Deus não está em templos construidos por mãos humanas, mas que seu templo é o nosso coração, sendo assim acho que cada um deveria procurar por Ele dentro de si. E o que eu entendo que é procurar Deus dentro de mim é me examinar e retirar de mim tudo o que não seja compatível com Deus, e não ficar apontando e procurando nos outros.
    Jesus nunca deixou escrito que deveriam construir algum templo.

    ResponderExcluir